Dicas de Excursões, City Tour: Recife e Olinda. Informações: (81) Oi 988778752

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

05 fevereiro 2016

BONECOS GIGANTES DE OLINDA ANIMARÃO OS FOLIÕES

Uma das festas mais tradicionais da comemoração mais popular do Brasil, o Carnaval, é o Carnaval de Rua de Pernambuco, concentrando o maior número de foliões entre as cidades de Recife e Olinda. Frevo é o nome dado ao estilo


de dança realizada pelos pernambucanos, especialmente para esta festividade. Além do mais, a região litorânea tem temperaturas bastante elevadas, principalmente durante o verão. 
O nome Frevo, conta-se por aí que, tornou-se falado porque quem via de longe as sombrinhas coloridas dos foliões subindo e descendo em meio à euforia do momento, lhe parecia um grande caldeirão fervente (fervor: frevo). Além da dança do Frevo, outra atração fenomenal do carnaval de Olinda são os Bonecos Gigantes.
Os famosos Bonecos de Olinda surgiram na Europa, provavelmente na Idade Média escondidos sob os mitos pagãos em temor à Inquisição. Um jovem sonhador pernambucano, entusiasmado com os relatos de um padre belga sobre o uso de bonecos em festividades religiosas, resolve criar os bonecos.
Por volta de 1919, Zé Pereira, o primeiro boneco desce as ladeiras da cidade de Belém do São Francisco no dia de carnaval. Sua companheira, a boneca Vitalina, surge em 1929. Confeccionados com corpo de madeira e cabeça de papel machê.
Hoje em dia esses bonecos são feitos  com maiores recursos, com o uso de tecido, isopor, papel, madeira, fibra de vidro e alumínio. Em 1932 os bonecos ganharam as ladeiras de Olinda com o surgimento do mais famoso dos bonecos gigantes, o Homem da Meia Noite, criado pelas mãos dos artistas plásticos
Anacleto e Bernardino da Silva, em 1937 surge a Mulher do Meio Dia e em 1974 o Menino da Tarde, do artista Silvio Botelho. O grande Encontro dos Bonecos Gigantes acontece na terça feira de carnaval, onde todos os bonecos se “encontram” no centro histórico da cidade e saem em desfile. Leia mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário