Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

02 setembro 2011

Marketing: Propaganda desesperada


Marketing: propaganda desesperada não resolve

Por Gabriel Galvão
Uma pessoa conhecida minha está desesperada correndo atrás da lucratividade que não alcançou no último mês. Uma sequência de bolas fora fez com que a empresa tivesse uma queda que não estava preparada para suportar. Então, o foco dela agora é propaganda, bastante propaganda, até o limite da (curta) verba. Então, quem “paga o pato” nessa hora? O consultor/bombeiro/psicanalista/contador/conselheiro sentimental.
É por isso que sempre insisto na integração das áreas de uma empresa, por menor que seja. As decisões da gestão, tomadas sem consulta correta às outras áreas, provocaram um abalo no castelo de cartas da empresa. Agora todo mundo está louco para fazer com que a organização saia do vermelho.
A primeira coisa que pensaram foi: “Vamos divulgar imediatamente de todas as formas. Vai bombar de clientes aqui”! Pensaram todas as maneiras fáceis e rápidas de propaganda local, mas pelo menos tiveram a consciência de me ligar. Já tinham a decisão formada, mas quiseram saber o que eu achava de tudo. Eu disse o que sempre digo nessas horas: “Calma, gente! Deixa eu chegar aí que resolvemos”.
Tomar medidas desesperadas nunca resolve. Mesmo as ações sendo viáveis, implementá-las sem qualquer cuidado ou o mínimo de planejamento não surtirá o efeito desejado. Como já disse por aqui, preparar-se para o marketing é importante para fazer a verba render.
A empresa queria muito divulgar seus produtos e serviços, mas recomendei que antes revisassem alguns pontos:
  • Já foram feitas ações de propaganda anteriormente? Se sim, quais deram a maior lucratividade em menos tempo?
  • Quais as ações que os concorrentes estão promovendo e que estão dando resultado?
  • Como está a carteira atual de clientes? Como está sendo feita a manutenção da pós-venda?
  • Como a empresa poderia, antes de buscar novos clientes, trazer novamente os clientes atuais?
  • A praça que está sendo explorada pela empresa ainda é rentável? Seria a hora de prospectar clientes em outras redondezas?
Pelo fato do marketing não ter sido considerado estrategicamente, informações importantes que serviriam como base na decisão de como divulgar a empresa e retomar a lucratividade fizeram muita falta. Por pouco a empresa não despeja a sofrida verba cegamente, sem saber se deu resultado ou não. Propaganda é bom sim, mas no final das contas o que interessa é o resultado, e para aumentar as chances de vitória é preciso fazer propaganda com consciência, lucidez e cuidado.
Quer mais sobre o tema?

http://www.pontomarketing.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário